Maio 2020

Combater o COVID-19 para retomar atividades do setor

O que é o Coronavírus

Como se prevenir

Prevenção na Concessionária

Distanciamento Social

Ações Conjuntas: FENABRAVE E ANFAVEA

Maio 2020
home.jpg
Combater o COVID-19 para retomar atividades do setor

FENABRAVE lança medidas para combate aos efeitos econômicos e sanitários da crise e defende o retorno das atividades das Concessionárias. Desde a criação do Comitê de Crise COVID-19, em 13 de março de 2020, foram realizadas 16 reuniões, focadas em mitigar os impactos da pandemia nas Concessionárias de Veículos.

 

Comprometida com os Governos e entidades congêneres, sobre a responsabilidade do Setor ao retomar suas atividades plenas, a FENABRAVE edita esse Especial Prevenção COVID-19, como parte do Fenabrave em Ação deste mês.

Por conta do agravamento da crise do Coronavírus, a FENABRAVE tem criado uma série de iniciativas para combater os efeitos sanitários e econômicos, provocados pela pandemia. O objetivo é munir os Concessionários e lideranças com informações atualizadas sobre a doença, além de buscar o entendimento com os governos, em todas as suas esferas, para que o setor retorne o mais breve possível à plenitude de suas atividades.

 

Entre as iniciativas está o desenvolvimento do "Guia de Orientações Contra o Coronavírus", que traz algumas das melhores práticas na prevenção ao COVID-19, com informações direcionadas para o Setor da Distribuição de Veículos. A FENABRAVE também está atenta às alterações legislativas, promovidas em decorrência da pandemia, como a MP 936, que permitiu a redução de salários e jornada de trabalho, além da suspensão de contratos, entre outras ações, e foi tema de webinar realizado no início de abril.

Outro ponto de atenção é a busca do diálogo e encaminhamento de pleitos aos governos. Os representantes da FENABRAVE têm participado de diversas reuniões virtuais, com membros das esferas federal, estadual e municipal e órgãos relacionados ao setor, como Casa Civil, Economia, Infraestrutura, BNDES, além de encaminhar ofícios, que, entre outros temas, pedem a reabertura das Concessionárias e o retorno de funcionamento dos DETRAN, ainda que parcialmente, para que as vendas remotas possam ser efetivadas, com o emplacamento dos veículos comercializados.

“Uma das vitórias recentes da FENABRAVE foi a inclusão das Concessionárias no rol das atividades essenciais, dispostas no Decreto Federal nº 10.329/2020. Embora o decreto não altere a competência concorrente dos estados e municípios para legislar sobre atividades essenciais e saúde pública, a aprovação federal é um passo importante na retomada das atividades. E continuaremos a atuar

junto aos estados e municípios para obter essa autorização”, reforçou o Presidente da entidade,

Alarico Assumpção Júnior.

 
 
Maio 2020
home.jpg
O que é o Coronavírus

Coronavírus é uma família de vírus que causa infecções respiratórias. O atual surto é provocado por um agente descoberto, no fim do ano passado, na China. O COVID-19, nome adotado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), torna-se mais perigoso para pessoas acima de 60 anos de idade e/ou que já tenham alguma comorbidade, como pressão alta, doenças autoimunes, cardiopatias, câncer, diabetes, bronquites, asma e outras doenças respiratórias.

Principais sintomas 

Exemplos dos principais sintomas registrados até o momento são:

  • Febre (a partir de 37,5ºC);

  • Tosse;

  • Dor de garganta;

  • Coriza;

  • Dores no corpo;

  • Diarreia (em alguns casos);

  • Dificuldade para respirar (sinal de agravamento do caso);

  • Em particular, como forma de diferenciar das demais viroses, há perda do olfato e do paladar.

 

Fique atento

Alguns sintomas podem significar agravamento do caso e indicam que é hora de procurar ajuda médica, caso ainda não o tenha feito.

  • Dor pleurítica (dor no peito);

  • Fadiga (cansaço);

  • Dispneia (falta de ar).

 

Informações importantes

  • O período de incubação do vírus, que é o tempo desde a contaminação até a apresentação dos primeiros sintomas, pode variar de 2 a 14 dias;

  • Há casos de pessoas que tiveram contato com o vírus, mas não desenvolveram nenhum sintoma aparente. Apesar de assintomáticos, esses portadores podem transmitir o vírus, daí a importância de seguir os protocolos de distanciamento social e uso de máscaras, por exemplo;

  • Quem viajou para o exterior é recomendado permanecer em casa, no mínimo, por 7 dias. Já quem teve contato com pessoas infectadas o ideal são 14 dias, sempre com prescrição médica.

IMAGEM_LABORATORIO.jpg

Vírus foi descoberto no fim de 2019, na China.

 
Maio 2020
home.jpg
Como se prevenir

Intensificar a higiene pessoal, evitar aglomerações e uso de máscara são algumas das principais medidas de prevenção da doença.

  • Lave, com frequência, as mãos em água corrente e com sabonetes ou detergentes. Se possível, utilize álcool em gel, entre 60% a 70%, para maior eficácia;

  • Evite levar as mãos à boca e aos olhos;

  • Use máscara de proteção, mesmo caseira, em ambientes público e de trabalho. Ajuste-a de forma que cubra bem nariz e boca;

  • A máscara deve ser trocada com frequência ou sempre que ficar úmida. Evite tocar no tecido ou na parte frontal. Tente manipulá-la pelo elástico ou pelas tiras e sempre com as mãos higienizadas;

  • Para evitar uma possível contaminação de seus pertences, as máscaras usadas devem ser guardadas em um saco fechado, utilizado apenas para esse fim;

  • Após o uso, as máscaras devem ser lavadas com sabão ou água sanitária diluída em água;

  • Se tossir ou espirrar, cubra a boca com mãos ou braço. Se usar lenço descartável para isso, jogue-o no lixo imediatamente. Após cobrir a boca, lave as mãos com sabonete e/ou aplique álcool em gel antes de tocar em qualquer objeto ou em si mesmo;

  • Na empresa e em casa, todos os locais devem ser muito bem e, constantemente, higienizados, especialmente maçanetas, corrimãos, mesas, cadeiras, telefones, computadores, vasos sanitários, entre outros;

  • Mantenha distância mínima de 1,5m entre pessoas/estações de trabalho e não compartilhe objetos de uso comum;

  • Evite usar elevadores com outras pessoas e só aperte botões com papel ou plástico descartáveis protegendo os dedos;

  • Ao chegar em casa, higienize as mãos antes de tocar maçanetas e objetos e, se possível, troque de roupa e calçados e tome um banho.

Vídeos Úteis

Dicas gerais de prevenção
 

> Como lavar as mãos
 

> Etiqueta de saúde

> Dicas sobre máscaras de pano
 

> Dicas de isolamento domiciliar para casos confirmados

IMAGEM_LAVARMAOS.jpg

Lavar as mãos é uma das medidas mais eficazes de prevenção.

Maio 2020
home.jpg
Prevenção na Concessionária

Apesar de não serem, normalmente, locais que geram aglomeração, as Concessionárias devem seguir algumas recomendações para que a atividade transcorra de forma segura, tanto para colaboradores

como para Clientes.

  • No estacionamento, o próprio cliente deve estacionar seu veículo, caso não vá deixá-lo para realização de serviços;

  • Sinalize bem os procedimentos de segurança sanitária, que devem ser adotados por todos, em locais de maior tráfego de pessoas, como entrada, showroom, oficina, caixa e sala de espera;

  • Mantenha os ambientes ventilados. Evite o uso de ar-condicionado;

  • Padronize o uso de máscaras para colaboradores e clientes (não autorize ninguém entrar na empresa sem máscara, ou entregue uma a cada pessoa que pretende entrar e não estiver portando a sua);

  • Considere aferir a temperatura de seus colaboradores e clientes ao chegarem à Concessionária, por meio de termômetro digital infravermelho. Caso a temperatura esteja igual ou superior a 37,5ºC, a pessoa não deve adentrar o ambiente. O cliente deve ser orientado a observar a evolução de sintomas e procurar orientação médica, se necessário, e o funcionário deve ser afastado das atividades e acompanhado;

  • Forneça álcool em gel e lenço descartável de papel na recepção e em todas as mesas, principalmente, as de atendimento público;

  • Todos os colaboradores e clientes devem lavar as mãos com sabão ou detergentes ou higienizá-las com álcool em gel antes de entrarem na Concessionária;

  • Não cumprimente as pessoas com aperto de mãos, abraços ou beijos. Substitua por acenos à distância e cumprimentos verbais;

  • Evite filas e, caso haja, preservar a distância de 1,5m entre as pessoas;

  • Mesma distância acima entre estações de trabalho, incluindo cadeiras/poltronas em salas de espera;

  • Em veículos de test-drive, cubra áreas de manuseio, como volante, câmbio e alavanca de sinalização com película protetora descartável ou higienize a cada uso;

  • Higienize, regularmente, vidros e maçanetas dos veículos;

  • Mantenha disponível, para os clientes, frascos de álcool em gel no interior dos veículos em exposição. No entanto, tenha atenção em não deixar o veículo exposto ao sol ou ao calor excessivo, para evitar o risco de combustão;

  • Redobre os cuidados com a assepsia de oficina e equipamentos em geral, pisos, sala de espera;

  • Higienize, sistematicamente, teclados, telefones, corrimãos, torneiras e maçanetas de portas, em frequência compatível com o uso;

  • Oriente a equipe a manter atenção com a higiene pessoal;

  • Considere adotar sistema de home-office, liberar férias ou outras ações previstas na MP 936  (principalmente para as pessoas acima de 60 anos de idade ou que tenham comorbidades, como é o caso de cardíacos, diabéticos, pacientes com câncer, doenças autoimunes, etc.);

  • Substitua reuniões pessoais por conferências, por telefone ou vídeo, e intensifique o atendimento remoto e agendamento de serviços;

  • Flexibilize horários para quem usar transporte público, evitando que os colaboradores usem ônibus e metrôs lotados, em horários de pico.

IMAGEM_LIMPEZA.jpg

Higienização de veículos expostos deve ser reforçada.

 
Maio 2020
home.jpg
Distanciamento Social

 

O Distanciamento Social é uma das formas utilizadas no combate à pandemia do Coronavírus e, no Brasil, os governos locais (estados e municípios) têm competência concorrente com a esfera federal para definir o nível de distanciamento, que pode ir desde a recomendação de se evitar contatos muito próximos até o bloqueio total, em que as pessoas só podem sair às ruas por necessidade comprovada (lockdown). A nomenclatura pode variar, mas, basicamente, os níveis podem ser divididos em:

  • Distanciamento Social: realizado de forma voluntária. A ideia é evitar aglomerações e manter distância segura de outras pessoas (1,5m), sem que se determine o fechamento compulsório de locais públicos;

  • Distanciamento seletivo (ou vertical): os indivíduos do grupo de risco (como idosos e portadores de comorbidades) são orientados a permanecer em casa e restringir ao máximo o contato com outras pessoas;

  • Distanciamento horizontal (ou ampliado): todos que não desempenham atividades essenciais são orientados a permanecer em casa;

  • Isolamento: é uma medida tomada por indicação médica e visa separar pessoas contaminadas do convívio social. Pode ocorrer na casa do paciente ou em ambiente hospitalar;

  • Quarentena: é uma medida oficial estabelecida pelas autoridades locais ou nacionais para restringir o trânsito de pessoas com o objetivo de diminuir a velocidade de contágio. A quarentena pode prever o tipo de distanciamento desejado e as atividades que podem ser desempenhadas. Tem prazo determinado, podendo ser prorrogada até a estabilização da situação;

  • Lockdown ou bloqueio total: impositiva e que implica em bloqueio de vias de acesso e saída de determinado local. É uma medida extrema, que custa alto para economia, e que usa a força de estado para interromper as atividades não essenciais, de uma região, em sua totalidade.

IMAGEMRUA.jpg

Governos têm adotado medidas agressivas de distanciamento social, para evitar o aumento da contaminação de pessoas pelo COVID-19.

 
Maio 2020
home.jpg
Ações Conjuntas

Com o intuito de realizar a retomada das atividades, de maneira segura, a FENABRAVE e a ANFAVEA têm divulgado ações e informações de interesse para o setor, em especial, para preparar seus filiados para o retorno das atividades. Exemplos disso são o Protocolo de Medidas Essenciais de Prevenção e Segurança para os Colaboradores da Indústria Automobilística Covid-19, elaborado pela ANFAVEA, que prevê cuidados desde que os funcionários saem de suas casas, no trajeto ao trabalho, no trabalho e ao retornarem para suas residências.

 

Do lado da FENABRAVE, a entidade editou e atualizou o Guia FENABRAVE E FENACODIV CONTRA O CORONAVIRUS – COVID-19, já enviado às lideranças e suas Concessionárias Filiadas, assim como, a partir de agora, também estará no portal da Anfavea, além de estar no portal da FENABRAVE.

GUIA-COVID-19.jpg
Capa-Protocolo-Anfavea_Covid19_2020.jpg